Connect with us

Cultura

A Magia por Trás da Quarta-Feira de Cinzas: Contos e Mitos que Envolvem o Fim do Carnaval

Published

on

 

Enquanto o Carnaval chega ao seu ápice de exuberância e festividade, a Quarta-Feira de Cinzas surge como um ponto de inflexão, marcando o fim dessa celebração e o início de um período de reflexão e penitência para os fiéis cristãos. Por trás dessa transição ritualística, escondem-se contos e mitos que atravessam gerações, adicionando uma camada de mistério e magia à data. Neste artigo, exploraremos não apenas o significado religioso por trás do fim do Carnaval, mas também os contos populares que cercam a Quarta-Feira de Cinzas, oferecendo uma perspectiva única sobre essa data marcante.

O Início da Quaresma:

A Quarta-Feira de Cinzas é o ponto de partida para a Quaresma, um período de 40 dias de preparação espiritual que culmina na celebração da Páscoa. Essa tradição remonta aos primórdios da Igreja Católica e tem raízes profundas na história cristã. O termo “cinzas” refere-se à imposição de cinzas sobre os fiéis durante as missas desse dia. Essas cinzas são obtidas a partir dos ramos queimados usados na celebração do Domingo de Ramos do ano anterior. As cinzas simbolizam a mortalidade humana, lembrando-nos de que viemos do pó e ao pó retornaremos. É um lembrete da necessidade da graça divina em nossas vidas. A Quarta-Feira de Cinzas marca a mudança de foco dos prazeres terrenos do Carnaval para a espiritualidade e a penitência da Quaresma. Os excessos da “terça-feira gorda” (último dia do Carnaval) dão lugar à sobriedade e à busca interior.

Contos e Mitos Tradicionais: Uma Jornada pela Magia da Quarta-Feira de Cinzas

Na encruzilhada entre o fim exuberante do Carnaval e o início contemplativo da Quaresma, encontramos a Quarta-Feira de Cinzas, uma data carregada de significado religioso, mas também envolta em mistério e lendas que atravessam gerações. É nesse contexto que nos aventuramos a explorar os contos e mitos que há séculos vêm enriquecendo a tradição dessa importante celebração.

Neste mergulho na riqueza cultural e espiritual da Quarta-Feira de Cinzas, convidamos você a embarcar em uma jornada fascinante através de narrativas que transcendem o tempo e o espaço. De lendas ancestrais a histórias folclóricas, esses relatos oferecem uma visão única sobre a origem e o significado dessa data marcante no calendário religioso.

Ao desvendar esses contos e mitos tradicionais, esperamos não apenas iluminar aspectos menos conhecidos da Quarta-Feira de Cinzas, mas também inspirar uma apreciação mais profunda da magia e da mística que permeiam nossa cultura. Prepare-se para ser cativado por histórias de renascimento, magia e amor, que nos lembram da complexidade e da beleza da condição humana.

Seja bem-vindo a uma jornada pela magia da Quarta-Feira de Cinzas, onde as fronteiras entre o real e o imaginário se dissipam, dando lugar a um universo de possibilidades e encantamento.

1.A Dança dos Deuses do Carnaval

No Brasil, o Carnaval não é apenas uma festa, é uma experiência transcendental que se entrelaça com o folclore e a imaginação popular. Segundo antigas lendas, durante os dias de folia, os deuses do samba e da alegria descem à Terra para se juntar aos mortais em suas festividades. Eles dançam, cantam e celebram junto com o povo, inundando as ruas com sua energia contagiante.

Entretanto, ao raiar da quarta-feira, quando a festa atinge seu ápice, os deuses devem retornar aos céus, abandonando apenas lembranças e saudades. As cinzas que permeiam o ar nesse dia representam não apenas o fim da celebração, mas também a partida dos deuses, marcando o término de uma festa curta e com uma grade intensidade de alegria e paixão.

Assim, a lenda da Quarta-feira de Cinzas persiste como um lembrete para os brasileiros: a vida é como um samba, passageira e cheia de emoções, mas sempre digna de ser celebrada com fervor e gratidão.

A Queima das Fantasias: Uma Tradição de Renovação

Na cultura brasileira, a Quarta-Feira de Cinzas não apenas encerra o Carnaval, mas também marca o fim de uma época de festividades intensas. Uma tradição particular desse dia é a queima das fantasias de carnaval. À meia-noite da terça-feira gorda, antes da Quarta-Feira de Cinzas, grupos de foliões se reúnem para se despedir das fantasias que os acompanharam durante os dias de folia.

Em uma cerimônia simbólica, as fantasias são lançadas ao fogo, transformando-se em cinzas que flutuam no ar. Essa prática não apenas representa o fim da festa, mas também simboliza um novo começo. As cinzas das fantasias, assim como as da Fênix na lenda, são espalhadas pelos ventos, trazendo consigo a promessa de renovação e fertilidade para o próximo ciclo de celebração.

Nesse contexto, a Quarta-Feira de Cinzas não é vista como um dia de tristeza, mas sim como uma oportunidade de encerrar um ciclo e preparar-se para o próximo, renovados e cheios de esperança. A queima das fantasias é mais do que uma simples tradição; é um ritual de passagem que nos conecta com as raízes do carnaval brasileiro e nos lembra da constante renovação da vida.

A Melancolia da Quarta-Feira de Cinzas

Na atmosfera pós-carnaval, a Quarta-Feira de Cinzas carrega consigo um ar de melancolia. Os tambores silenciam, os corpos exaustos encontram repouso. É o momento em que a euforia dá lugar à introspecção, refletindo sobre os excessos e as aventuras da festa. As cinzas simbolizam não apenas o fim da celebração, mas também o esgotamento físico e emocional dos foliões. Nessa transição, emerge a necessidade de recolhimento e restauração, preparando-se para um novo ciclo de vida e renovação.

Conclusão:

À medida que as festividades carnavalescas se encerram e adentramos o período de reflexão e penitência da Quaresma, é fascinante contemplar não apenas o aspecto religioso da Quarta-Feira de Cinzas, mas também os contos e mitos que a permeiam. Estas histórias, transmitidas ao longo dos séculos, adicionam uma riqueza de significado e uma camada de magia à data, convidando-nos a mergulhar mais fundo no tecido da nossa cultura e tradições.

‌Através dos relatos da Fênix renascendo das cinzas, do feiticeiro que atravessa um portal misterioso e do amor que transcende as barreiras terrenas, somos lembrados de que a Quarta-Feira de Cinzas é mais do que um simples marco no calendário religioso. É um momento de conexão com o mistério e a maravilha que permeiam a existência humana, uma oportunidade para contemplar o transcendente e o inexplicável.

Enquanto nos despedimos das festividades do Carnaval, que possamos levar conosco não apenas o arrependimento e a renovação espiritual da Quaresma, mas também a sensação de maravilha e admiração inspirada pelos contos e mitos associados à Quarta-Feira de Cinzas. Que essas histórias nos guiem em nossa jornada espiritual e nos lembrem da profunda conexão entre o sagrado e o profano, o material e o espiritual.

Colunista: Mariane Anjos

Continue Reading

Cultura

Idalia Rossatti: A Arte como Terapia e Fonte de Inspiração

Published

on

No coração de São Paulo, perto do autódromo, Idalia Rossatti e seu esposo encontraram não apenas um espaço para seu estúdio de sobrancelhas, mas também um refúgio para expressão criativa e conexões inesperadas. Com um casal de filhos e dois adoráveis cachorros, Idalia compartilha não apenas sua jornada profissional, mas também sua jornada pessoal, onde a arte se tornou uma parte vital de sua vida.

Foto Reprodução: Assessoria Pintei

Desde a infância, a arte foi uma paixão constante para Idalia, mas as demandas da vida a levaram por outros caminhos. Depois de anos trabalhando em um escritório de advocacia, ela se viu grávida e enfrentando uma mudança significativa em sua vida. Com coragem e determinação, Idalia optou por seguir um novo caminho e se aventurou no mundo da beleza, especializando-se em micropigmentação e design de sobrancelhas.

No entanto, a vida reservava mais surpresas. Em meio a desafios pessoais e uma batalha contra a depressão, Idalia redescobriu sua paixão pela pintura. Criar obras de arte tornou-se não apenas uma distração bem-vinda durante as noites insones, mas também uma fonte de renovação e inspiração. Suas primeiras obras encontraram uma audiência cativa e, graças ao poder das redes sociais, o reconhecimento de seu talento se espalhou.

Foi assim que o destino de Idalia se cruzou com o da SOS Caramelo SP, uma iniciativa dedicada ao resgate e cuidado de animais em situações de vulnerabilidade. Uma encomenda de um cachorrinho por uma cliente levou Idalia a criar uma obra de arte que encantou a todos. Desde então, sua parceria com a SOS Caramelo floresceu, dando origem a uma colaboração única e significativa.

Foto Reprodução: Assessoria Pintei

Foto Reprodução: Assessoria Pintei

Através da arte, Idalia encontrou uma maneira de transformar desafios pessoais em oportunidades de crescimento e conexão. Sua história é um testemunho inspirador do poder da criatividade como terapia e da capacidade da arte de unir comunidades em torno de causas nobres.

Colunista: Daniel Steve

Instagram@jornalistadanielsteve

Continue Reading

Cultura

SAVE THE DATE: Encontro “Velhices LGBTI+” promove diálogo e celebração da diversidade

Published

on

No próximo sábado, dia 25 de maio, São Paulo se prepara para mais uma edição do encontro “Velhices LGBTI+“, um espaço de diálogo, celebração e resistência. O evento, que acontecerá no Centro de Cultura da Diversidade, promete reunir uma série de atrações e personalidades da comunidade LGBTI+.

Organizado pela coordenadora da diversidade da cidade de São Paulo, Leonora Aquilla, o encontro terá início às 14 horas e seguirá até às 17 horas, com entrada franca para todos os interessados em participar. O evento contará com a apresentação de Nelly Winter e a trilha sonora ficará por conta do DJ Alcimar.

Um dos momentos mais esperados será o bate-papo com o psicólogo Jair Donato, que trará reflexões importantes sobre a vivência da comunidade LGBTI+ na terceira idade.

Além disso, o encontro contará com uma série de atrações especiais, que prometem animar e emocionar o público presente. Entre os artistas confirmados estão Marco Del Monte, Rosana Star, Penelope Jolie, Explosão Latina, Sissy Zeta Jones, Mama Darling, Lizz Camargo  e Gretta Starr.

Portanto, marque na agenda: dia 25 de maio, das 14h às 17h, no Centro de Cultura da Diversidade, um encontro imperdível para celebrar e fortalecer a diversidade LGBTI+ na cidade de São Paulo.

Colunista: Daniel Steve

Instagram@jornalistadanielsteve

Continue Reading

Cultura

Cantora Anna Torres Encanta Público no Festival Festivamente no Largo do Arouche

Published

on

Foto Reprodução: Daniel Steve

No último domingo, dia 31 de março, o Festival gratuito Festivamente agitou o Largo do Arouche, com uma apresentação especial da renomada cantora Anna Torres. O evento, organizado pela Coordenadoria de Políticas LGBT+ da Prefeitura de São Paulo, foi marcado por performances emocionantes e celebração da diversidade.

Radicada em Paris há 23 anos e com uma carreira internacional respeitada, Anna Torres encantou o público com sua potência vocal diferenciada, sendo comparada às grandes divas do jazz mundial. Em um evento comemorativo da Prefeitura de São Paulo em parceria com políticas LGBTI+, a cantora apresentou-se no coração da cidade, no Largo do Arouche, a partir das 18h, no projeto “Festivamente“.

Foto Reprodução: Daniel Steve

Sob o título de “Um Mundo Diferente“, que também é o nome de seu mais recente EP e da música que compôs para os Jogos Paralímpicos de Paris 2024, Anna Torres fez questão de celebrar suas origens maranhenses durante o show. Além das canções de seu novo EP, a artista presenteou o público com clássicos da música francesa de seu CD anterior, intitulado VOILÀ PARIS!, prometendo agitar os paulistas e toda a comunidade LGBTQIA+.

“Galera de São Paulo, que saudade eu estava de vocês. Amo essa cidade e me apresentar aí no projeto ‘Festivamente’ pra tanta gente incrível será especial demais. Espero todos vocês, hein! Até lá!”, convidou Anna Torres, demonstrando sua empolgação em estar de volta aos palcos paulistanos.

Vale destacar que recentemente, no dia 8, Anna Torres foi laureada com o Prêmio “Mamacitas Latinas” em Paris, seguido pelo “Award Suisse” da Revista suíça Network no dia 9. Com um brilho nos olhos, uma voz marcante e muitos sonhos na cabeça, Anna Torres continua sua jornada, levando sua arte, sua terra e suas lutas ao mundo, como uma verdadeira heroína da poesia de Gonçalves Dias.

Colunista: Daniel Steve

Instagram@jornalistadanielsteve

Continue Reading

Bombou na semana