Connect with us

Internacional

Reajuste nos Vistos Turísticos para os EUA: Confira as Novas Tarifas a Partir de 17 de Junho

Published

on

Fonte/ Reprodução: Pixabay

A partir do dia 17 deste mês, os brasileiros que desejam viajar para os Estados Unidos a turismo terão que desembolsar um valor maior para obter o visto. O Departamento de Estado dos EUA anunciou um reajuste na taxa de processamento de solicitação, que passará de US$ 160 para US$ 185 (R$ 809 para R$ 935). Vale ressaltar que inicialmente o aumento estava previsto para entrar em vigor nesta terça-feira (30), mas foi adiado para a nova data.

Essa taxa é cobrada pelo governo americano após o registro do formulário de solicitação (DS-160) no site oficial. É importante destacar que o último reajuste nos valores do visto de turista ocorreu em 2014, o que torna essa atualização uma medida relevante para adequar os custos dos serviços consulares.

Para os viajantes que planejam visitar os Estados Unidos, é fundamental estar cientes dessas alterações e se preparar financeiramente para o aumento no valor do visto. Além disso, é importante seguir todas as etapas e requisitos do processo de solicitação do visto para evitar atrasos ou problemas na obtenção do documento.

Viajar para os Estados Unidos continua sendo um objetivo para muitos brasileiros, devido às oportunidades de lazer, negócios, estudos e turismo que o país oferece. No entanto, é válido avaliar os custos totais da viagem e considerar se o investimento no visto é condizente com os benefícios e experiências que serão adquiridos durante a estadia.

Diante dessas mudanças, alguns viajantes podem questionar se o aumento no valor do visto impactará sua decisão de viajar para os Estados Unidos. Cada pessoa deve avaliar sua situação individual, considerando suas necessidades, objetivos e orçamento disponível.

É importante ressaltar que as taxas de visto podem variar ao longo do tempo, portanto, é recomendado ficar atento às informações atualizadas divulgadas pelas autoridades consulares e embaixadas dos Estados Unidos no Brasil. A preparação antecipada, seguindo as orientações oficiais, é fundamental para uma viagem tranquila e sem contratempos.

    -Reajustes nas taxas

  • Visto para negócios ou turismo (B1/B2 e BCCs): de US$ 160 para US$ 185 (R$ 809 para R$ 935)
  • Visto para estudantes e intercâmbio: de US$ 160 para US$ 185 (R$ 809 para R$ 935)
  • Visto para trabalhador temporário (categorias H, L, O, P, Q e R): de US$ 190 para US$ 205 (R$ 961 para R$ 1.036)

Visto para tratado de comércio/investidor (categoria E): de US$ 205 para US$ 315 (R$ R$ 1.036 para R$ 1.593)

-Tempo de espera

Veja abaixo quanto tempo leva, atualmente, para agendar uma entrevista para a primeira emissão de visto americano nas categorias B1/B2, que servem para turismo ou negócios.

  • Embaixada dos EUA em Brasília: 493 dias
  • Consulado-Geral dos EUA em São Paulo: 610 dias
  • Consulado-Geral dos EUA no Rio de Janeiro: 463 dias
  • Consulado Geral dos EUA em Porto Alegre: 473 dias
  • Consulado-Geral dos EUA em Recife: 449 dias

Por fim, vale destacar que o visto é um documento importante para ingressar nos Estados Unidos e que seu valor é determinado pelas autoridades responsáveis. Cabe aos viajantes analisar a relação custo-benefício e decidir se o investimento é viável para realizar o sonho de conhecer ou revisitar esse país tão desejado por muitos.

Continue Reading

Internacional

Cida Arruda: “A história de sucesso da empresária que venceu nos EUA”

Published

on

By

A CEO Cida Arruda  empresária e proprietária da Cida’s Services, tomou a decisão de imigrar para os EUA, a 25 anos atrás. “Meu marido trabalhava como Camelô no Brasil e teve alguns problemas com a prefeitura que retirou ele do local de trabalho. Também ao abrir uma pequena loja em Goiania tudo deu errado, os pagamentos eram realizados em cheques e quase todos eram devolvidos, com isso veio a falência e o desemprego bateu na porta da nossa família, ele ficou desempregado por 1 ano”, relata a Empresária.

Cida Arruda - Foto: Reprodução

Cida Arruda – Foto: Reprodução

Nesse momento difícil da vida Ela e o Marido tiveram a ideia de irem para os EUA,  em busca do grande sonho americano. “Fomos então tirar o nosso visto, onde o meu e da minha filha de 9 anos foi aprovado, e do meu marido e do meu filho de 1 ano foi negado. Meu marido então veio pelo México, com a intencão de ficar apenas por 2 anos e eu fiquei no Brasil com as criancas. Mas passado 6 meses, meu marido queria voltar para o Brasil ou que eu viesse com meus filhos”, conta Cida.

Cida Arruda - Foto: Reprodução

Cida Arruda – Foto: Reprodução

Mesmo trabalhando nos EUA não conseguiram pagar as dívidas no Brasil: “Por não conseguirmos pagar as dívidas Eu e minha filha fomos ameacadas de morte pelos credores. Foi então que veio a grande decisão, mandei minha filha em uma excursão para Orlando EUA, e Eu comecei minha jornada de travessia com meu bebê nos bracos pelo México”, relata emocionada.

Cida Arruda - Foto: Reprodução

Cida Arruda – Foto: Reprodução

Para conhecer a história de sucesso dessa empresária nos Estados Unidos, acompanhe minha coluna semanal, siga também as redes sociais da Palestrante e CEO Cida Arruda no Instagram @cidaarruda e @canalconectandopessoas  Tik Tok @cidasservices  Facebook no Link e no Canal do You Tube @canalconectandoPessoas

 

Continue Reading

Internacional

De Mindelo a Portugal: a jornada de Bia Morais em busca de novos horizontes

Published

on

By

Bia Morais - Foto: Reprodução

Desde a sua formação inicial em artes e ofícios na Escola Industrial e Comercial do Mindelo, Bia Morais se tornou um exemplo inspirador de como a paixão pelas artes pode conduzir a uma carreira diversificada e influente. Bia tem trilhado um caminho de sucesso contínuo, explorando diversas facetas do mundo artístico e empresarial. A sua mudança para Portugal foi um marco decisivo que permitiu não só aprofundar os seus estudos em design de comunicação e artes plásticas, mas também expandir suas perspectivas culturais e profissionais.

Bia Morais - Foto: Reprodução

Bia Morais – Foto: Reprodução

Em 2014, Bia Morais assumiu a Presidência do Conselho da Administração da Câmara do Comércio Luxemburgo Cabo Verde (CCLCV). Ao assumir o cargo, sua gestão foi marcada por uma abordagem que valoriza tanto a inovação criativa quanto o compromisso social, refletindo sua crença no poder das artes como ferramenta de engajamento e transformação social.

Em entrevista à sua mais nova assessoria, o Grupo Pérolas de Rikardo, ela cita os maiores desafios da carreira. “Os maiores desafios na minha profissão incluem a constante evolução das tecnologias e das tendências de design, que exigem que eu me mantenha atualizada e continue a desenvolver minhas habilidades. Além disso, lidar com prazos apertados e expectativas dos clientes pode ser desafiador, pois requer organização e capacidade de gerenciar o tempo de forma eficaz.

Bia Morais - Foto: Reprodução

Bia Morais – Foto: Reprodução

Também enfrento o desafio de manter um equilíbrio entre a criatividade e as necessidades práticas dos projetos, garantindo que minhas soluções sejam funcionais e visualmente impactantes ao mesmo tempo. Por fim, a concorrência no mercado pode ser intensa, exigindo que eu me destaque e demonstre meu valor único como profissional de design”, diz ela em declaração exclusiva ao Grupo. O Grupo Pérolas de Rikardo, inclusive, está muito feliz com mais essa parceria de peso e, para quem quer ter visibilidade na Europa, a assessoria é o caminho.

Contato:

Continue Reading

Internacional

A Diplomata Joana Duarte aborda o tema do abuso psicológico

Published

on

By

De acordo com a especialista Joana Duarte, “se o seu parceiro ou parceira frequentemente faz comentários desse tipo, ou similares, e você começa a duvidar da sua percepção dos fatos e da sua sanidade mental, é importante ficar atento, pois você pode estar sendo vítima de abuso emocional, também conhecido como gaslighting”.

Diplomata Joana Duarte - Foto: Reprodução

Diplomata Joana Duarte – Foto: Reprodução

Joana Duarte explica que o gaslighting é uma forma de abuso psicológico em que informações são distorcidas, seletivamente omitidas ou até mesmo inventadas para favorecer o abusador, com o intuito de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade.

O termo tem origem na peça “Gas Light” de 1938, na qual um marido tenta enlouquecer sua esposa diminuindo propositalmente a intensidade das luzes a gás da casa e depois negando que algo tenha mudado quando ela percebe a diferença.

Esta forma de abuso emocional é altamente eficaz, já que faz com que a vítima questione seus próprios sentimentos, instintos e sanidade, conferindo ao parceiro abusivo um poder significativo.

Uma vez que o abusador consegue minar a confiança da vítima em suas próprias percepções, é mais provável que ela permaneça no relacionamento abusivo.

Normalmente, o abuso emocional ocorre de forma gradual e muitas vezes passa despercebido pela vítima.

Com o tempo, esses padrões abusivos se intensificam, levando a vítima a se tornar cada vez mais dependente do relacionamento e frequentemente se isolando de amigos e familiares.

O agressor utiliza diversas técnicas, desde negar os fatos – como “eu não quero ouvir isso novamente” ou “isso nunca aconteceu” -, até desvalorizar os sentimentos da vítima – “você está exagerando” e “não há motivo para tanto”.

O gaslighting pode ter consequências devastadoras na vida da pessoa abusada e pode resultar em problemas sérios como depressão, isolamento, ansiedade e confusão mental.

De acordo com o grupo Livre de Abuso – criado para ajudar, orientar e acolher vítimas de diversos tipos de abuso – para superar o gaslighting é crucial reconhecer os sinais e eventualmente aprender a confiar em si mesma novamente.

Diplomata Joana Duarte - Foto: Reprodução

Diplomata Joana Duarte – Foto: Reprodução

Os sinais de que você está sendo vítima de gaslighting incluem:

– Constante autoquestionamento.
– Repetidas vezes se perguntar se é sensível demais.
– Sentir-se constantemente confusa ou até mesmo enlouquecendo.
– Pedir desculpas frequentemente ao seu parceiro.
– Não compreender por que não está mais feliz apesar das coisas boas em sua vida.
– Justificar frequentemente o comportamento do seu parceiro para amigos, familiares ou até para si mesma.
– Esconder informações dos amigos e familiares para evitar explicações ou desculpas.
– Saber que algo está errado, mas não conseguir expressá-lo claramente nem para si mesma.
– Mentir para evitar distorções da realidade e críticas constantes.
– Dificuldade em tomar decisões simples.
– Sentir-se como uma pessoa muito diferente do que costumava ser – mais confiante, divertida e relaxada.
– Desesperança e desânimo.
– Sentir-se incapaz de fazer nada certo.
– Questionar se é uma parceira “boa o suficiente”.

Para saber mais sobre a diplomata e especialista em relacionamentos, siga o Instagram: @joana_duarte_

Continue Reading

Bombou na semana